Check-in Cinema: Em queda livre

Um acidente espacial deixa Sandra Bullock e George Clooney a flutuar no espaço. Será o brilho das duas estrelas suficiente para garantir um final feliz?
Por Rita Lúcio Martins

Um acidente espacial deixa Sandra Bullock e George Clooney a flutuar no espaço. Será o brilho das duas estrelas suficiente para garantir um final feliz?

Gravity, de Alfonso Cuáron.
Estreia a 24 de outubro

O trailer é sugestivo. Dois corpos, perdidos no espaço, caem numa dança angustiante, à procura do contacto e do equilíbrio que lhes permita regressar a algum tipo de solo firme. O acidente que está na origem de Gravity parece apenas um sobressalto comparado com uma pré-produção atribulada que, durante quase três anos, adiou a concretização do filme. Escrito pelo realizador Alfonso Cuáron, juntamente com o seu filho, foi inicialmente desenvolvido pela Universal Pictures até passar para a lista de projetos da Warner Bros. Entre os nomes que estiveram na calha para protagonizar a história descobrem-se os de Angelina Jolie, Marion Cotillard, Scarlett Johansson, Blake Lively e Natalie Portman. Só então chegou Sandra Bullock, que acaba por dividir o ecrã com George Clooney. São eles a dupla de austronautas (ela marinheira de primeiras águas, ele veterano à procura de uma última aventura) vítima de um acidente, em que um satélite choca com a nave e os deixa à deriva no espaço. O plot faz adivinhar um quase reconfortante suspense com direito ao (inevitável?) final feliz. Contamos com o talento de Cuarón (o realizador do belíssimo road movie Y Tu Mama También ou do mais recente Os Filhos do Homem) para criar circunstâncias mais inesperadas, animadas pelas estrelas de serviço que, lá no alto, terão oportunidade para brilhar uma vez mais.

ATRIZ - Audrey Tautou
Doze anos passaram desde o desabrochar da doce Amélie – a romântica (e muito elogiada) personagem que fez de Audrey Tautou uma das atrizes francesas mais requisitadas e reconhecidas da sua geração. O sucesso trouxe-lhe uma visibilidade que extravasou o cinema, nomeadamente o francês – foi rosto de diversas campanhas publicitárias da Chanel e protagonizou, ao lado de Tom Hanks, o filme baseado no best-seller de Dan Brown, O Código Da Vinci. No entanto, a francesa parece pouco atraída pelo brilho de Hollywood, confessando-se mais interessada nos papéis que poderá desempenhar do que na vertigem que outros palcos lhe poderão causar. Em 2009, foi Gabrielle Chanel, em Coco Avant Chanel – uma mulher de forte caráter, como ela própria se gosta de definir. Agora está de volta embrulhada na bruma de fantasia que lhe assenta igualmente bem. Em L’Écume des Jours (estreia a 10 de outubro), filme realizado por Michel Gondry e baseado no romance de Boris Vian, dá vida a Chloé, uma mulher a quem é diagnosticada uma doença rara: tem uma flor de lótus a crescer-lhe nos pulmões e a transformar-lhe a vida.

Etiquetas: Cinema, Outubro, Filmes, Gravidade, Seventh Son, Lovelace, O Quinto Poder, Audrey Tautou
Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação. Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre cookies